Sexta-feira, 2 de Julho de 2010

Revolta

Quando algo se move em prazer de outros
Tudo é um transtorno uma revolta constante
Sem saber todos são iguais todos são o que são
Ninguém consegue marcar a diferença
Porque a vida desses não é assim tão importante
Porque se passa sempre o mesmo, a vida de quem falam
 
É sempre o mais importante, calunias e mentiras
É o que fica perante o futuro esse é o desgraçado
E eles os futuristas de um mundo revoltado
Mas há enganos nesse momento porque não sabem
Que quem sabe é o que é falado.
 

 

Criador por: Sandra Franco às 22:39
link | comentar | favorito
1 comentário:
De Anónimo a 4 de Julho de 2010 às 20:43
Tu escreves de corpo e alma rapariga...
Saudades :$


Comentar post

.queres saber mais? Entra :D

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Actualizações , novos poemas <3

. Gente tal que quer amar!

. Sangue frio!

. Doce sorriso

. Avó

. O que esperei!

. -Preciso de ti

. Acreditar ou nao?

. Subúrbios

. Revolta

. Familia que nao é familia

.arquivos

. Novembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Abril 2009

. Março 2009

.Photos (aa)

blogs SAPO

.subscrever feeds

Em destaque no SAPO Blogs
pub